Estratégia de vídeos da Zappos é quase eficiente… eu disse quase!

2 Jun

Hoje lendo o meu agregador de RSS, vi um artigo chamado “Estratégia de vídeos da Zappos: simples, barata e eficiente” no Blog do Google Varejo.

Pra quem não sabe, a Zappos é um dos e-commerce mais conhecidos do mundo. A loja eletrônica começou especializa em venda de calçados, mas atualmente vende eletrodomésticos, acessórios, roupas entre outros produtos.

De acordo com o blog Google Varejo Online, a Zappos produz vídeos para seus produtos desde 2009, e são feitos pelos próprios funcionários. Até ai, tudo lindo! Vídeos chamam mais a atenção do comprador, ele terá uma visão melhor do produto quanto a suas proporções, é mais detalhado, a narração ajuda etc. Ou seja, é a estratégia perfeita para o aumento de vendas. Então porque eu coloquei no título “estratégia quase eficiente”?

Vamos ao jogo dos 7 erros

Cliquei no vídeo linkado no artigo citado acima, o Marc by Marc Jacobs D3 TT Magazine Clutch 7704929, a apresentação está ótima e a narração também, mas ao clicar no link que está na descrição do produto: Nada encontrado! Como assim? Ok, erro número 1.

We were unable to find results for "7704929"

O erro número 2 é a falta de relação do produto do vídeo com os produtos listados na página que o link levou. Mesmo que o produto não exista mais na loja, poderia encaminhar para uma lista/busca de produtos relacionados, que no caso é uma bolsa. Mas, o que foi apresentado foram produtos de cozinha.  Oi??? (Os meninos que falarem que bolsa e cozinha tem haver por que os dois estão relacionados à mulheres apanham!)

Peguei o nome do vídeo, colei no campo de busca do e-commerce e, nada encontrado de novo!!! Cadê a bolsa pra comprar? Por que não são apresentadas outras bolsas Marc Jacobs??? Esse foi o erro 3. Eu já teria desistido da compra.

Voltei no canal da Zappos no YouTube, e quando eu finalmente encontrei um vídeo que levava à página do produto, outro erro [4], não tinha o vídeo na página! Fizeram o vídeo do produto e não deixaram visível para o usuário que existe um vídeo? Huumm.. tem certeza que quer que sua estratégia de vídeos funcione? =s

Mas nããão Cléo, tem um botãozinho ali em cima quase invisível, bem pequenininho com o vídeo ué! Outro erro [5]. Eu acho que demorei uns vinte segundos pra conseguir encontrar esse botão. Se o botão estivesse pelo menos mais evidente, mas é quase transparente.

MIU FRANCE 0.5 QT. FOOD MILL

Tá bom, exagerei! Tem um link logo no início da descrição do produto, mas ele não está no primeiro plano da página e custava deixar o vídeo embedado abaixo da foto do produto ou na própria descrição?

Ao clicar no link do vídeo abre um popup. E se o navegador não permite popup? E se eu estou acessando o site de um mobile? (E quem usa popup ainda?) Erro 6. Se o vídeo estivesse na mesma página da descrição, o clique no botão de compra seria muito mais fácil.

Mas, já que tem popup, no popup tem o botão de compra, né?! NOT! Erro 7. Se tivesse um botão logo abaixo do vídeo do produto para compra que fechasse o popup e já carregasse a janela do carrinho de compras, acho que venderia mais. Vale um teste pra saber se aumenta mesmo, mas como não vai afetar em design nem nada, por que não facilitar a vida do usuário?

Conclusão

Acho que muitos sites, não só de e-commerce, se concentram tanto nas funcionalidades que esquecem do principal: o usuário. E no final das contas, o que poderia ser uma estratégia perfeita de conversão, acaba dando errado por problemas bobos que poderiam ser resolvidos com testes e monitoramento. O vídeo do artigo foi publicado em Setembro de 2010. Talvez já desistiram dessa estratégia, mas será que se estivessem monitorando esses links que levam para páginas de produtos não encontrados, não teriam resolvido o problema de alguma forma?

E você, encontrou mais algum erro? Deixe seu comentário! 😉



12 Comentários to “Estratégia de vídeos da Zappos é quase eficiente… eu disse quase!”

  1. Kaiserlino June 2, 2011 at 11:14 am #

    Interessantes seus apontamentos Cleo.
    Mas vale lembrar que o vídeo ínicial é de 2008.
    Se fizer o teste no Click Here to Buy de algum vídeo de 2011, teremos ele funcionando em sua grande maioria (testei em uns 5).

    Do item 2, é variável de usuário pra usuário, como ele não fez a busca corretamente (sim, um erro), ele relaciona com itens já vistos (provavemlente armazenado por cookies, pois aqui apresentou diversos tênis)

    No geral, excelentes observações que devem ser levadas em conta para quem for “seguir” como inspiração esse case, tendo ainda maior preocupação, talvez atingindo objetivos melhores.

    Acredito que muitos destes problemas devem estar no escopo das equipes, seja de SEO, TI, porém como pude ver no dia-a-dia em um e-commerce de grande porte, muitas solicitações que levariam dias, podem levar meses ou ser postergadas por motivos internos.

    Abs e parabéns pelo post! :)

    • Cleo Morgause June 2, 2011 at 11:19 am #

      Obrigada Dani =). Eu sei bem como funcionam as burocracias de e-commerces. Sempre tem uma pendencia muito mais importante ou mais fácil de ser resolvida, mas mesmo assim, acho que estão perdendo conversão por besteira. Gostei muito do seu comentário!

  2. Paulo Andraus June 2, 2011 at 11:15 am #

    Muito legal seu ponto de vista, Cléo.
    Mostrou que não adianta engolirmos tudo que nos dizem ser perfeito.
    Até tinha falado pro meu irmão (advogado) que essa tática era genial e tal.
    Mas, vendo esse seu ponto de vista da usabilidade, vemos que a estratégia de vídeos foi apenas “mais uma boa ideia”.

    ps: bolsa e itens de cozinha foi perfeito!

    • Cleo Morgause June 2, 2011 at 11:21 am #

      Obrigada Paulo, mas como o comentário do @Kaiserlino, os vídeos mais recentes funcionam, mas não foi o que eu encontrei, em uma busca X, pode vir qualquer um desses vídeos.

  3. Manu Sanches June 2, 2011 at 11:46 am #

    Muito legal o post, Cléo! Olhar crítico e refino de ideias, mesmo das ótimas, é essencial para implementação de qualquer estratégia.

    beijo,
    Manu

  4. Rafael Silva June 2, 2011 at 11:50 am #

    Oi Cléo!

    Bem colocadas as observações, as vezes um bom case peca nos detalhes, mas também não podemos ignorar que tentar fazer coisas diferentes por si só já é um avanço. Pode não estar 100% alinhado com o usuário, mas estamos falando disso e com certeza muita gente já fez o mesmo.

  5. Bruno Torres June 4, 2011 at 1:10 am #

    Sobre a aplicação do video na pagina do produto, é difícil dizer se está certa ou errada sem acesso a dados.
    Talvez chamar muito a atencao pro video diminua a conversao pra vendas. Talvez embedar o video distraia o usuario. Talvez eles tenham testado isso tudo e essa tenha sido a melhor solução. Etc, etc…

    • Cleo Morgause June 6, 2011 at 11:09 am #

      É difícil saber. Eu acho que ajudaria a ver melhor o produto, suas proporções etc. Mas como você disse, poderia distrair o usuário.

  6. Marvio Rocha June 7, 2011 at 1:41 am #

    A idéia é otima! Para quem ter um vídeo, quando o assunto é comprar bolsa? Tá certo que a imagem vale mais que 1000 mil palavras! Mais se der foco, mais na venda e no usuário a loja vender mais! Coisa que irrita é quando não tem um link com _blank para ir para outra página :) Bom artigo!

  7. Rubens Cavalheiro July 1, 2011 at 4:40 pm #

    Podia ter narrado tudo isso num video 😉

    (hehehe)

Deixe um comentário