Brand Links para Sites Pequenos

25 May

Era uma vez uma empresa inserida em um mercado online competitivo, mas com marca pouco conhecida e sem estratégias digitais (soa familiar?). Um belo dia seu dono percebe que para ter aumento na quantidade de visitantes e conversões, precisava ficar nas melhores posições dos buscadores e por isso, resolve procurar uma empresa de otimização: ele quer uma campanha de link building.

E bom, como imagino que minha pseudo-fábula parece familiar para muitos SEOs de plantão, partimos para o mundo real: sua empresa foi contratada e seu novo cliente está cheio de expectativas (aê!).

Até aí, tudo certo! Afinal, novos ares são (quase) sempre agradáveis.
Agora você precisa criar a melhor estratégia e eis que surge uma dúvida…
Você, enquanto planner de link building, como pensaria uma campanha para um cliente com este perfil? Como disputar com grandes nomes de um nicho concorrido e cheio de grandalhões?

Porque fazer link building para marcas iniciantes no meio online da mesma forma como você faz com os bam bam bans que atende provavelmente levaria mais tempo para produzir resultados efetivos.

E por ter esta dúvida, pesquisei ações já trabalhadas por nomes-referência em link building. Assim localizei um artigo postado na WordTracker que citava Patrick Altoft (sorte a minha!).

O cara é um estudioso do link building e atua como profissional de SEO desde 2002. Em uma palestra recente apresentada na SES, em Londres, ele citou os brand links e como eles podem ser úteis em sua estratégia de link building.

Brand links = links feitos apenas com o nome da marca ou tendo a URL trabalhada como link, por exemplo:

Enlink
ou
http://www.enlinkbuilding.com.br/blog

Ou seja, ao invés de criar um anchor usando palavras-chave, você trabalha apenas o nome da empresa.

E o que tudo isso tem a ver com a empresa pouco conhecida que citei no primeiro parágrafo? Para esclarecer minhas dúvidas, enviei um e-mail a Altoft, que me respondeu prontamente. Segundo ele, a justificativa da estratégia é bastante simples: ele disse que quanto mais links você tem, mais o Google vai lhe enxergar como marca e lhe rankear melhor. Isso significa que sites pouco conhecidos devem inicialmente fortalecer a autoridade de sua marca, pois dessa forma o buscador passa a visualizar a empresa como relevante para os usuários e como conseqüência dá mais credibilidade e importância à marca.

A ideia é trabalhar apenas com brand links até que a quantidade de links do tipo seja superior ao que os concorrentes possuem neste sentido. Uma vez que este ponto foi atingido, o próximo passo é dar foco às melhores palavras-chave do nicho do cliente, assim, se a marca já tem autoridade o suficiente diante de mecanismos de busca, rankear keywords através de link building torna-se mais fácil.

Você já testou essa técnica? Share your thoughts! :)

 

 



39 Comentários to “Brand Links para Sites Pequenos”

  1. David William May 25, 2011 at 10:07 am #

    Muito bom o artigo!

  2. Fernando Becker May 25, 2011 at 10:13 am #

    Artigo bem explicado em poucas palavras e voltado para a realidade do profissionais de SEO do Brasil.

    Excelente o artigo, parabens.

  3. SEO Brandup May 25, 2011 at 10:21 am #

    Ótimo post Carol, mas fiquei com uma pequena dúvida.
    No caso eu entendi que a empresa já tem que ter como primeira ação o Link Building (Brand Links) e o SEO On-page não precisa estar redondo para iniciar esta ação?

    Na minha opinião: “Eu arrumaria a casa antes de colocar gente dentro dela”.

    Abraços a todos
    Glaucio Cancion
    @seobrandup

    ;D

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 10:29 am #

      Oi Glaucio :)

      na verdade, eu tratei o link building como primeira ação simplesmente porque o foco do conteúdo é falar de link building apenas. E sim, on-page primeiro, off-page na sequência, afinal casar as 2 coisas é sempre muito mais eficaz.

      Obrigada pelo comentário!
      Tenho certeza que mais alguém pode acabar tendo a mesma dúvida e eu nem tinha pensado nessa possibilidade 😛

  4. Renato Chaves Vitor May 25, 2011 at 10:35 am #

    Show Carol,

    Aproveitando para citar o comentario do Glauco. Claro que isso (brand links) ou qualquer outra estratégia de linkbuilding, deve ser iniciado depois não apenas da otimização onpage, mas depois de ter um site amigavel em todos os sentidos, validado no w3c, pensado no usuário e etc …. isso é até meio óbvio.

    abs
    @renatovitorseo

    • SEO Brandup May 25, 2011 at 11:10 am #

      Sim, Renato eu também acho óbvio, mas acredito que para “as pessoas que não tem noção” por onde começar seja muito relevante entender que existe um início e um meio.

      Creio que não existe lógica ou um porque começar pelo meio.

      Abraços
      Glaucio Cancion
      @seobrandup

      ;D

  5. Renata Tibiriçá May 25, 2011 at 10:46 am #

    Nossa, Carol, adorei a dica! Muito útil e esclareceu algumas dúvidas! Valeu e parabéns! ^^

  6. Northon May 25, 2011 at 10:50 am #

    Muito bom o artigo, diferente do corriqueiro, gostei =).

    “A ideia é trabalhar apenas com brand links até que a quantidade de links do tipo seja superior ao que os concorrentes possuem neste sentido”

    Como você citou que num caso hipotético estaria com um cliente que precisa lutar com “grandalhões”, você não acha esse parágrafo meio radical? Particularmente a parte “até que … seja superior”, não acha que já deveria também ir dosando aos poucos keywords, tendo em vista que as vezes o grandalhão tem um conteúdo “bruto” de brand links? Trago isso a reflexão porque tenho um cliente em um ramo meio crítico e o concorrente principal tem mais de 500 apontamentos com nome da empresa somente, com verba escassa, vou demorar muitoooo para ultrapassar esse número, acho que nesse caso vale bem a pena um trabalho com longtails(e também brands agora, graças a seu artigo) e suas correlações no link building, não acha? Dividir para conquistar, tentar um volume menor antes de atacar as mais genéricas, o que me diz?

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 11:04 am #

      Oi Northon!
      Legal a sua dúvida :)

      Como foi citado no texto, brand links é apenas uma estratégia em meio a tantas outras. Com certeza levaria bastante tempo até alcançar concorrentes como o que você citou e, inclusive, em um dos artigos que li (não me lembro qual, desculpa!) fala-se sobre trabalhar apenas com brand links por pelo menos 6 meses; então é um trabalho de médio a longo prazo. A verdade é que tudo depende do perfil de backlinks que o site já possui e qual é a realidade dos tais grandalhões.

      Eu arriscaria com long tails sim, principalmente pela soma de vantagens entre pouca concorrência e taxa maior de conversão. Mas eu sugeriria um trabalho inicial focado em brand links, seguido dos long tails (o tempo para cada foco variaria conforme a duração do seu contrato com este cliente e o que julgar mais pertinente). Aí conforme os resultados a partir desta estratégia, atacaria termos genéricos (mas em baixa quantidade, principalmente se for um nicho muito concorrido). O que acha? :)

      • Northon May 25, 2011 at 11:20 am #

        Legal Carol, realmente cada caso é um caso, mas confesso que teria receio de focar por exemplo 6 meses de trabalho em brand links, teria que ser com um cliente muito consciente, paciente e seguro, pois em termos práticos (aquilo que realmente se pode ver na SERP) essa estratégia traria bem poucos frutos, antes de atacar as genéricas, pensei no cliente falando algo do tipo “Tá, estou em primeiro para o nome da minha empresa e a primeira página totalmente tomada de menções positivas sobre mim (seria isso uma SERP domination de domínios múltiplos?), mas isso não vai trazer ROI real, pois todos que procuram pelo meu nome, já me conhecem de alguma outra forma e viriam de qualquer jeito”.

        Obrigado pela atenção Carol e sucesso para vocês, gosto muito dos artigos daqui.

        • Fábio Ricotta May 25, 2011 at 1:30 pm #

          Na verdade Northon, para nichos pequenos, fortalecer a home propicia uma ajuda significativa em termos de link juice para a home.

          Se você organiza a linkagem interna (a partir da home) muito bem, é com certeza um “caminhão de areia” como diriamos no truco.

          Quando falamos de clientes grandes, realmente, este tipo de trabalho de link building não ajuda muito na construção do profile completo.

  7. Fábio Ricotta May 25, 2011 at 11:00 am #

    Muito bacana o teu artigo Carol. Ele é bem a visão do “lado de cá” (SEOs). Para complementar, sugiro que os leitores conheçam o Vince Update, que foi o responsável por dar este “valor adicional” as marcas:
    http://econsultancy.com/us/blog/4862-vince-unravelled-does-google-recognise-brand-equity-part-1

    Tem outro material aqui no SEland:
    http://searchengineland.com/google-searchs-vince-change-google-says-not-brand-push-16803

    Um abraço!

  8. Alexsandro May 25, 2011 at 11:22 am #

    Adorei Carol, estava precisando mesmo de uns artigos relativos a branding e SEO, se possível gostaria de ouvir mais sobre o assunto. 😉

    Obrigadooo

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 11:35 am #

      Oi Alexsandro,
      que bom que gostou :)

      Vou tentar escrever mais sobre o assunto :)
      Valeu!

  9. Paula Albocino May 25, 2011 at 11:24 am #

    Oi Carol, gostei do artigo!

    O Patrick Altoft é muito bom mesmo. Em outubro do ano passado eu assisti a uma palestra dele no Pro SEO em Londres e fiz uma pequena cobertura neste post:

    http://vidadeseo.com/2010/11/01/desvalorizacao-de-links-em-industrias-competitivas-%e2%80%93-proseo/

    Ele falou exatamente sobre isso que você abordou, que é a importância de links em forma de nome da empresa. Uma boa notícia para quem faz link building, já que links em forma de palavras-chave são mais difíceis de se conseguir.

    Beijos, parabéns!

  10. Pedro May 25, 2011 at 11:29 am #

    Ótimo post.

    Mas fala sério, isso aqui ao invés de SEO de saia deveria ser “gatas do SEO” … me tiram o folego OMG

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 4:41 pm #

      hahahaha
      valeu Pedro!

      as gatas do SEO agradecem ao elogio 😉

  11. Alex Pelati May 25, 2011 at 11:57 am #

    Carol,

    Apesar de sucinto, achei seu artigo muito válido, pois é importante que o site possua um “link profile” variado.

    Acrescento uma dica importante nesse caso, que é verificar a possibilidade de incorporar sua principal palavra-chave na marca, pois, dessa forma, além de fortalecer o domínio, já ajuda no posicionamento dessa palavra-chave.

    Tenho diversos casos em que valeu a pena de mudança da marca pensando na sua estratégia de marketing digital como um todo e, no caso de pequenas empresas, essa mudança muitas vezes tem um impacto pequeno.

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 4:39 pm #

      Oi Pelati,
      valeu pelas dicas :)

      Concordo com o que você disse sobre trabalhar com a junção de kwd + brand, mas o que eu quis abordar foi apenas brand links mesmo, queria dar foco à autoridade das marcas apenas, para ajudar principalmente sites pouco conhecidos.

      E quanto ao texto sucinto, planejei que ele fosse assim, meu objetivo era criar um texto de leitura rápida e fácil :)

      Obrigada pelo comment,
      volte sempre =)

  12. André Moreira May 25, 2011 at 12:02 pm #

    Ótimo artigo, simples e perfeito como uma agulha (não da para melhorar), parabéns!

  13. Bruno May 25, 2011 at 2:41 pm #

    Eai Carol!

    Bom artigo sobre branding. Não tinha pensando em setar uma camapanha específica somente para o branding, mas é realmente interessante.

    Acho que o google e o tio Cutts já falaram milhares de vezes que eles estão cada vez mais preferência a brands então com certeza vale a pena seguir essa idéia.

    Se eu for parar para pensar, faz muito sentido uma vez que determinadas buscas minhas eu nem mais faço no google, vou direto a um site que sei que terá algo sobre o que estou procurando pois assim a chance de ser uma página de maior qualidade é mais alta.

    Aquele artigo do wordtracker também é muito bom.

    parabens pelo artigo.

    ps: alguem de voces vai na Expon?

    • Carol Ramalho May 25, 2011 at 4:48 pm #

      Oi Bruno :)

      legal que gostou! a ideia dos brand links é fortalecer a autoridade da marca pra facilitar na hora de fazer link building com as kwds + apropriadas ao site.

      E quanto ao Expon, algumas de nós vamos sim.
      Inclusive, a Aline e Manuela serão palestrantes 😉

  14. Aline Aguayo May 25, 2011 at 4:56 pm #

    Arrasou “gata do SEO”.

    O artigo realmente está enxuto, mas cheio de informações válidas, claras e concisas.
    É bastante claro até pra quem tem o mínimo de noção sobre assunto!

    =)

  15. Rodrigo Sampaio May 28, 2011 at 9:42 am #

    Haha…o texto é muito rico!!

    Potenciais clientes pequenos que precisam de qualquer jeito estar bem posicionado me soa muito familiar sim.

    Praticamente todos!

    Mas ele afirmar abertamente que precisa de link building para conseguir isso…não me soa familiar não.

    Se não acha que ele precisaria conhecer minimamente SEO para chegar a esta conclusão sozinho?

    Pelo menos para minha realidade, isto está longe de acontecer.

    Valeu e concordo com o Pedro!!! haha

  16. Pedro Mendes May 28, 2011 at 12:26 pm #

    Show!

    É algo realmente simples, mas eu nunca tinha pensado nisso.

    Aumente a autoridade ‘geral’ e depois foque no seu nicho… Como diria o Ricotta, GENIAL!!!

    Valeu pelo post Carol… 😀

  17. Leandro Gomes June 28, 2011 at 3:22 pm #

    Muito bom o artigo esta de parabéns!!!

  18. Vagner August 4, 2011 at 5:51 pm #

    Olá, Carol Ramalho!

    Gostei muito com post, mas conversando com o pessoal aqui da Agência surgiu a seguinte dúvida. E se minha marca for uma keyword? O Google não vai me dar credibilidade se ela for pouco conhecida?

    Mas como disse, gostei muito do post. Mas se puder tirar minha dúvida ficarei muito grato.

    Atenciosamente;
    @vagnermix

    • Carol Ramalho August 4, 2011 at 6:34 pm #

      Oi Vagner, que bom que curtiu o artigo, fico feliz :)

      Eu nunca passei por essa situação, mas se tua marca for uma keyword e não houver nenhuma palavra que a deixe com cara de marca (tipo Flores e Cia), então o trabalho fica mais difícil, pois apesar da intenção em fazer brand link a concorrência vai ser muito maior e pode ser que você tenha mais dificuldade em ser identificado como brand sim. No meu caso, eu tentaria associar a marca a uma kwd que represente o serviço e trabalharia com a relação dos dois.

      Se não tiver te respondido bem me envia um email que fico feliz em ajudar: caroolramalho@gmail.com :)

  19. Alexsandro March 5, 2012 at 6:14 pm #

    Carol parabens pelo artigo, sera de muita ajuda em minha campanha de link building, alias vou focar no brand links pois meu site se enquadra bem nesse caso da empresa pequena competingo contra gigantes. Muito Obrigado
    Um Abraço

  20. Eric Platas July 6, 2012 at 1:20 pm #

    Excelente dica!!!
    Mas pensando nessa estratégia, como eu deve contruir esses links??? Devo trabalhar em postagens, redes sociais, imagens, videos, etc…

  21. Danilo Mello July 19, 2012 at 3:34 pm #

    Boa tarde Carol,

    Gostaria de ver se eu entendi direito sobre o brand links? Em uma situação hipotética: Tenho um site http://www.meusite.com.br, ao trabalhar meus link building, fazer band liks é sempre apontar para o diretório raiz (www.meusitecom.br)? Isso é band links?

  22. Desconto Netshoes September 23, 2013 at 5:08 pm #

    Obrigado pelas dicas….

  23. francisco October 27, 2013 at 8:14 pm #

    Olha muito bom parabéns

  24. César Mengozzi June 10, 2014 at 10:53 pm #

    Artigo twitado. rsrs. Quanto mais estudo, mais quero aprender sobre técnicas SEO e este artigo me ajudou a enxergar uma maneira diferente de trabalhar a minha marca no ink building. Obrigado.

Trackbacks and Pingbacks

  1. Como escolher um domínio para o meu site | Empreendedor Digital - August 26, 2011

    […] focado na sua marca. Para saber mais sobre isso, dê uma olhada nesse excelente post entitulado: Brand Links para Sites Pequenos, escrito por uma das beldades no SEO de Saia. Sim, elas estão aí para provar que como nesta e em […]

Deixe um comentário