Gestão de Projetos de SEO (Parte 1)

20 Mar

Semana passada comecei um curso para Formação de Gerentes de Projetos PMI onde tenho aprendido os conceitos do PMBOK. A parte teórica é bem generalista sobre projetos e não tem qualquer relação com projetos digitais ou de SEO. Por isto, tive alguns insights durante o curso que combinam gerenciamento de projetos com SEO. Logo mais, alguns pontos que acredito serem os mais legais para compartilhar.

Escopo:

Ao iniciar o projeto de SEO, tenha claro e definido qual o escopo dele. Deve-se estipular quais as análises e soluções compõem o plano de projeto. Por exemplo, instalações, configurações de Google Analytics ou metas, geralmente, não estão contempladas no projeto de SEO. Importante salientar que horas adicionais desprendidas em atividades – mudanças de prioridades – que não estavam previstas no escopo podem atrapalhar o foco principal do projeto ou diminuir a qualidade dos entregáveis.

Planejamento:

É nesta fase que se define quais as metas e indicadores chave de desempenho (KPI´s) nortearão o projeto, pode-se fazer isto em reuniões de Kick-off onde o cliente indaga sobre os seus principais objetivos com a contratação do serviço de SEO ou através de briefings preenchidos pelo atendimento do projeto. Também no período inicial que se realiza o estudo de palavras-chave. Reuniões com o cliente, equipe de Link Patrocinado que gerencia a campanha de LP – caso ela exista – ajudam a traçar boas conclusões sobre produtos que são mais vendidos ou palavras que geram mais conversões que outras isto complementa a verificação dos dados extraídos do Google Analytics. E é confeccionado nesta etapa o cronograma do projeto com as principais deadlines dele – importante aqui estipular uma data limite para que a equipe de desenvolvimento do cliente, TI, ou gestores de conteúdo implementem as recomendações de SEO.

Processo de Execução: Tecnologia e Conteúdo

Após escolhidas as palavras-chave, inicia-se a análise de tecnologia e conteúdo do site (às vezes, a parte técnica é feita antes do estudo de palavras-chave por questões definidas com o cliente). O ideal é que as entregas de avaliação de tecnologia e conteúdo sejam feitas juntamente com uma data deadline para que as alterações estejam implementadas por parte da área de desenvolvimento como mencionado anteriormente. Isto reforça a responsabilidade de quem precisa executar aquela parte do projeto. E quando isto estiver concluído, pode-se colocar uma anotação no Google Analytics afirmando que tal ação foi para o ar, por exemplo: “Mudar redirecionamento 302 para 301 foi publicado”. Inclusive, anotações ali ajudam a justificar variações dos indicadores de tráfego como receita, visitas, páginas visualizadas, tempo no site, entre outros que melhoram após as recomendações terem sido publicadas. Por outro lado, caso a alteração não seja feita na data estipulada reforça-se que o atraso ou lentidão na execução afetam diretamente os resultados esperados.


Monitoramento e Controle:
Dependendo da dificuldade do nicho em que o site atua ainda não é possível visualizar resultados “estupendos” com poucos meses de projeto de SEO e muitas vezes alguns stakeholders – que não acompanham o dia-a-dia – do projeto tem mais dificuldade ainda em visualizar que o projeto está sendo executado e trazendo resultado.

Por isto, manter um histórico atualizado das atividades desenvolvidas por todas as áreas: tecnologia, conteúdo e Link Building semanalmente ou durante o mês ajuda a embasar que o trabalho de SEO está sendo feito. Além disso, nos relatórios mensais de métricas do projeto levantar dados de palavras-chave de cauda longa e mostrar que estes números em alguns casos cresceram colabora com o entendimento de sucesso do projeto . Por exemplo, se tenho a intenção de ranquear uma palavras-chave “quadro de parede” e já identifico melhorias de posicionamento e visitas em termos como “quadro de parede rosa”, “quadro de parede com moldura”, “quadros para parede em sp” é interessante apresentar isto aos interessados do projeto que, às vezes, desconhecem o conceito de cauda longa. Em alguns projetos o cliente tem interesse por uma, duas ou até três palavras-chave mais específicas (que geralmente são as mais difíceis de melhorar), então existe a missão de se olhar e explorar outros termos relacionados e demonstrar os ganhos que se tiveram com eles.

Por outro lado se a palavra-chave subiu o posicionamento, chegou em TOP 3 no resultado da SERP e as visitas e receita não subiram, o cliente deve ser avisado e precisa-se repensar a estratégia se vale a pena continuar investindo esforço em um termo que mesmo posicionado nas primeiras posições não tem sucesso na parte de cliques, receita ou na conversão em si.

Bom, este assunto de gerenciamento de projetos é bastante extenso. Dentro do PMBOK tem 9 áreas de conhecimento, por isso fica muito difícil em um único texto colocar muitos tópicos. Inicialmente, são estas as visões que quero compartilhar e logo mais trarei mais questões relacionando a parte do PMI com o SEO.



13 Comentários to “Gestão de Projetos de SEO (Parte 1)”

  1. Fábio Assis March 20, 2012 at 7:41 pm #

    Olá Luciana,

    Ótima abordagem sobre um tema que poucos empresas investem, e que deveria ser mais reconhecido a área de Gestão de Projetos.

    Relembrando itens importantes que não somente na área de Marketing Digital especificadamente SEO que pode ser implementando mas também como outras áreas como você mesmo citou.

    Acredito que é algo ainda não muito explorado por algumas empresas, e que muito válido o investimento inicial para atingir as metas e objetivos de um projeto.

    Principalmente em SEO caberia muito, explorar a gestão de Risco/Crise em determinadas ações, item importante na Gestão de Projetos onde é possível tomar decisões antes mesmo de acontecer imprevistos, desde item mais simples aos mais complexo.

    Parabéns pela abordagem.

    Quero seguir as demais publicações…

    😉

    • Anucha May 12, 2012 at 4:13 pm #

      Adorei este post, estou começando em SEO agora e foi ótimo para me guiar nos jobs. Show!

  2. Luciana Puricelli March 20, 2012 at 11:00 pm #

    Muito obrigada pelo comentário, Fábio.
    Na próxima semana publico a outra parte. Abs :-)

  3. Arthur Solero March 21, 2012 at 10:16 am #

    Parabéns, Luciana!
    Muito bom o artigo, é bom ver alguém falando sobre SEO do ponto de vista de gestão, e não apenas da parte operacional da coisa! Vou ficar no aguardo da segunda parte!
    Abraços!

  4. Eduardo Gambino Rebecca March 22, 2012 at 10:44 am #

    Parabéns pelo post Luciana!

    Se tratando mais de SEM, você acha que utilizar uma metodologia como PMBOK é melhor que uma ágil, como por exemplo , SCRUM?

    • Luciana Puricelli March 26, 2012 at 3:14 pm #

      Oi Eduardo,
      Abordei o assunto do PMBOK por ser o curso que estou cursando para expandir o conhecimento geral sobre gerência de projetos, mas tenho trabalhado com metodologia ágil. Pela dinâmica que às vezes precisamos na parte de SEM acredito que o SCRUM tende a ser mais facilitador nesses casos.

      abs e obrigada pelo elogio.

  5. Walter Vieira April 2, 2012 at 10:19 am #

    Olá Luciana, tudo bem?

    Parabéns pelo Post e pela abordagem. Realmente projetos SEO precisam ser mais planejados antes de executa, sou professor de SEO em um curso de Pós-Graduação e o que passo aos alunos é sempre isso, planejem muito para depois executar.

    No livro do Erick Formaggio ele aborda bastante o conceito de Projeto SEO nos primeiros capitulos, é bem interessante.

    Parabéns mais uma vez e Sucesso.

    Abs,

  6. Amanda Santos April 12, 2012 at 2:38 pm #

    Olá Luciana,
    Parabéns pelo post!
    Gostei muito da idéia de trabalhar gerencimento de projetos com SEO.
    Adoraria um post sobre como trabalhar scrum para SEM também.
    Aqui na empresa já trabalhamos com Scrum e gerenciamento de projetos para outras áreas.
    Você teria algum material para disponibilizar?
    Aguardo.
    Muito Obrigada!

  7. Sávio Pinto April 17, 2012 at 12:24 am #

    Muito bom Luciana,

    Assim como a Amanda, utilizei muito o Scrum para os projetos de Search e senti que ele simplifica a resolução das etapas, mas é sempre bom observar diferentes visões.

    Grande Abs.

  8. Alexandre Faria April 17, 2012 at 6:17 pm #

    Olá Luciana,
    Talvez minha dúvida não esteja alinhada com o seu artigo. Não sou técnico e sim o sofredor que está na outra ponta, pagando desenvolvimento, designer, profissionais diversos. Preocupo-me com SEO e sempre que tento trabalhar de forma profissional sou impedido pela barreira de custo. Como meu produto final, não é físico percebo que nas avaliações técnicas de ferramentas de SEO não péssimas. Bom … trabalhei sitemap, metatags, url, etc … e sei que está longe da solução. Para um portal de conteúdo tão diverso como o meu, por onde realmente começo?
    Confio em profissionais de saia desde que não sejam escoceses.

  9. Amanda Santos May 7, 2012 at 11:47 am #

    Estou esperando a parte 2!! 😀 tem previsão para sair? bjos

  10. Yara July 23, 2012 at 3:41 pm #

    Pensa num alívio quando vc encontra um post. Para pessoas que nao são tão organizadas é uma baita ferramenta.
    Parte2!
    Parte2!!

Deixe um comentário